Pesquisar este blog

domingo, 12 de março de 2017

Mapas e mitos


Ainda sonhas com tesouros magníficos
Escondidos ou perdidos nas vastidões
Nas lagoas e regiões amazônicas do Brasil?

Ainda tens como alvo sertão e interior desconhecidos
Expedições ou explorações com abundância de fantasia
Cuja indiferença difere Itaberaba e Sabarabuçu?


Isaac Medeiros
Licença Creative Commons
Mapas e mitos de Isaac Medeiros está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://intellegere-verbatim.blogspot.com.br/2017/03/mapas-e-mitos.html.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

O segredo e o aspirante espiritual


Viver é agradável ou desagradável
Dependendo da sua atitude básica para com a vida:
A atenção é fixada somente no mais importante
Isso é chamado de concentração
O anseio deve ter a força para inspirar o empenho
Devem-se controlar os falsos temores, os desejos absurdos
As tristezas, as preocupações e os prazeres artificiais
Que agora enchem sua mente
Somente a meditação é capaz de fazer alguém transcender
As vicissitudes do tempo e do espaço
Fazer dele sempre o mesmo indivíduo equânime
Como se ele próprio fosse um outro criador
Eles sempre estarão em busca da verdade eterna
Que repousa por trás das ilusões oníricas desde mundo
Cada pensamento, cada palavra e cada ação
Devem ter sua origem na consciência total do conhecimento

Isaac Medeiros

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Crie um método da meditação


Por meio da meditação, as pessoas alcançam
a experiência Divina da realização do Atma dentro delas
Sai Baba

Mestre, como posso permanecer assim?
Aproveito nosso transe para explicar-lhe:
Deve praticar uma ou duas polegadas acima do chão
Adotar uma postura de lótus
O pé direito fica sobre a perna esquerda e o pé esquerdo sobre a perna direita
Os dedos das mãos devem estar se tocando e as mãos devem ser colocadas à frente
Os olhos devem estar semicerrados ou fechados completamente
Por meio de mensagem mental relaxe o pescoço
Os ombros, as mãos, o tórax, as mandíbulas, o estômago,
Os dedos, as costas, as coxas, os joelhos, as panturrilhas e os pés;
Evite divagações mentais através de pensamentos
Que alimentem entusiasmo pela própria meditação
Deve-se dominar o sono até com banho de água fria
Porque é na quietude da madrugada o melhor horário para praticar.
O canto do Nome de Deus e a meditação
Rishi é aquele que tem o brilho completo do entendimento do Atma
Que é a meta da vida e faz com que ela seja digna de ser vivida.


Isaac Medeiros
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

sábado, 30 de julho de 2016

Uma canção à concentração


O maior defeito hoje é a ausência de Atmavichara (investigação sobre a natureza do Ser).
Essa é a causa de toda essa inquietude (ashanti). (...)
Há unidade onde vemos apenas diversidade; a substância básica é una e indivisível.
Isso é Brahman, isso é Atma, que é também a própria substância básica de vocês.
Leito do Rio Chitravati, Puttaparthi, 23/02/1958
Sathya Sai

Caminhava silencioso e calmo
Entre as linhas brancas e o trabalho
Felizes furtam a leveza do algodão
Entre eles ouvi um menino cantar:
“Ilumina minha consciência
Oh Deus, instrue e purifica
A buddhi e a manas
Cria a repetição em japa meditação
Oh Deus, a mente é focalizada
A única direção da inteligência
Dirige atenção unidirecional
Propositalmente, oh Pai, e fixa-se nele
Será possível alcançar à dhyana”.
Menor que a força da melodia
No final daquele dia,
Sai Baba:
“As pessoas são dotadas de poderes ilimitados.
Nem uma única pessoa é destituída deles!
Mas o caminho é mal utilizado quando
O indivíduo não tem consciência dessa verdade”.
É yóguico
Um sonho de sathya
Não é o moksha à sua vontade
Se precisas de dhyana deixas maya em sadhana.
É necessário saber com clareza o propósito da repetição
E o Nome Deus e a meditação que é adquirir uma atenção unidirecionada no Senhor:
Desfazer-se dos apegos sensoriais e obter felicidade – dirigir manas à todas as coisas sagradas
A dhyana ou o processo pelo qual sua mente reconhece
O poder da sat-chit à concentração e ananda.
Se doce é a conversão daquilo que está
Voltado ao exterior para o interior
contemplação do Atma.
Nama-sadhana:
Nama.


Isaac Medeiros.
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Canção à antahkarana


A melhor maneira de seguir as ações que libertam é a meditação.
Sai Baba

Para as experiências que são de duas naturezas
Diferentes, nós mantemos uma condição
Constante durante cada vida, realizamos ações
As que prendem, levam aos objetos externos
Força ao sentido e desejo por algum resultado

Mantém chaves que cria a tristeza e a confusão
As que libertam, promovem aventurança interna
Alegria, em que não há desejo por um objetivo
Prática que envolve verdade, retidão, paz e amor
“Falar abertamente as coisas como elas são

É uma tarefa agradável”, e oferecer tudo
Sem nenhum desejo pelo resultado trará
Paz mental, um imenso silêncio de luzes.

Isaac Medeiros.
Licença Creative Commons
Canção à antahkarana de Isaac Medeiros está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://intellegere-verbatim.blogspot.com.br/2016/06/cancao-antahkarana.html.

domingo, 8 de maio de 2016

As rosas


mulher, costume de fim
e não sorriso acanhado
mulher, emaranhada alegria
e não propaganda geral
mulher, prazer do mundo
e não pequena esperança
mulher, sono com rosas
e não feitiço roliço
mulher, benção celestial
e não mãe do pecado
mulher, feita de luz
e não largura da sombra
mulher, deusa minha
vivas alegre à minha morte


Isaac Medeiros.
Licença Creative Commons
As rosas de Isaac Medeiros está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://intellegere-verbatim.blogspot.com.br/2016/05/as-rosas.html.

terça-feira, 12 de abril de 2016

A-luto se ande para Abu Aymá


Faz fala de legítima
mas age regular

às pessoas,
grupos e instituições

não age com amor
acelerando-te ego?

faz pedido direto
mas age regular

aos desejos
distância e indiferênça

ages sempre com vigor
negando-me amor?


Isaac Medeiros. 
Licença Creative Commons
A-luto se ande para Abu Aymé de Isaac Medeiros está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://intellegere-verbatim.blogspot.com.br/2016/04/a-luto-se-ande-para-abu-ayma.html.

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Sri Sai Sachiana




À Deisiane Rodrigues

Despertem em suas práticas
Buscando restaurar o dharma
Das relações pessoais a retidão
A legalidade de nossas relações.

Cultuem a coragem no seu coração
Praticando ritos sagrados dos sadhakas
Das palavras escritas as faladas
Todas serão apreendidas como mahavakya.


Isaac Medeiros.
Licença Creative Commons
Sri Sai Sachiana de Isaac Medeiros está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://intellegere-verbatim.blogspot.com.br/2016/02/sri-sai-sachiana.html.

domingo, 31 de janeiro de 2016

O lacrimal, o onírico e a maternal

Nunca se sabe o que é suficiente
até que se saiba o que é mais que suficiente.
William Blake

Quando carentes
A vida mostra saída
Arraste-se para correr
Abraçar, beijar e perder.

Quando permanente
Porque sei sua partida
A chuva trás em beijo rude
O nosso amor de juventude.

Quando não sente
Preciso parecer abádida
Cada interdição tão intransigente
Como as nossas vozes diferentes.


Isaac Medeiros
Licença Creative Commons
O lacrimal, o onírico e a maternal de Isaac Medeiros está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://intellegere-verbatim.blogspot.com.br/2016/01/o-lacrimal-o-onirico-e-maternal.html.